terça-feira, 2 de outubro de 2012

Entorpecer de pensamentos

E o que fica é o velho gato e o cheiro do café, o calor do fogão e a saudade no coração.
Melancolia vai, melancolia dorme, passado dói e se queima na minha alma.
Escolhas doem, escolhas são a foice da definição da vida.
E o que fica é o envelhecer e o fertilizar da alma.
O estudo da alma sempre será aperfeiçoado, enquanto houver vida.
Assim como a água que ferve e extrai a essência da erva.
Deito e ensaio o dia da morte, em que os olhos enxergarão onde a alma escorre.
Entorpecer de pensamentos e reuni-los em um sonho, levantar e procurar o clarear.
O gato e o som dos pássaros, mostrando que a essência primitiva ainda tem raiz.
E a saudade do calor daquela pele passou, como águas que desembocam na foz e não voltam.
Viver para fazer e manter o belo, que brota em qualquer rosto, em qualquer coração, em qualquer canção e em qualquer boa intenção.